Alimento Seguro

Alimento Seguro

Olá Pessoal,

Nos dias atuais não é mais novidade o termo Alimento Seguro, muito menos pra quem trabalho no Varejo Supermercadista, o fato de inúmeros casos de autuações dos órgãos regulamentadores vem abrindo os olhos dos grandes grupos varejistas e também médios e pequenos comércios.

Acho importantíssimo este trabalho dos órgãos públicos, pois temos que oferecer alimentos saudáveis e em perfeitas condições de uso e consumo, no estado de Pernambuco existem as ações conjuntas da Delegacia do Consumidor, Vigilância Sanitária, PROCON, ADAGRO, IPEM e Ministério Publico, e infelizmente estão encontrando grandes irregularidades nos Super e Hipermercados da Capital.

Fatores que na maioria dos casos já é de conhecimento das empresas, mas que não é cumprido, às vezes o fato de economizar pequenas quantias tendo em consideração a ação que isso pode gerar, não só financeiramente podendo perder até milhões, mas também um dano irreparável a imagem da empresa, o Varejo conhece as leis, normas e procedimentos que devem ser adotadas, faltando muitas vezes apenas acompanhamento e controle.

Não adianta implantar Boas praticas de manipulação de alimentos ou mesmo ter procedimentos operacionais que sigam as normas regulamentadoras, é preciso alem disso acompanhamento, devem existir checklist para auditoria dos processos da empresa, essa é a chave para termos uma loja padrão. Quero nos próximos artigos debater sobre o que mais foi encontrado nas inspeções no ultimo mês, pelo fato de ser um tema muito extenso, terei que dividir.

Estabelecimentos processando carnes sem autorização da ADAGRO, o estabelecimento para tal atividade deverá ter autorização do órgão, que deve passar por inspeção e só assim ser autorizado, ressalto que para o mesmo o estabelecimento deve ter uma sala de preparação onde tenha controle de temperatura, além de piso branco com pequeno declínio e ralo com fechamento, facilitando assim a higienização, também devem ter estufa pra os equipamentos que precisem, assim como pia, com sabonete liquido sem cheiro e anticéptico, alem de papel toalha não reciclado, que é aquele branquinho, proteção para as lâmpadas, para que em caso de estouro da mesma o alimento não seja fisicamente contaminado, as paredes devem ser de material lavável assim como o teto, instalações elétricas devem esta bem protegida, visto que será necessária a higienização com água corrente entre outras, que o próprio órgão pode orientar, o importante é que o Varejista solicite orientação de consultor técnico para tal.

A comercialização da Carne Bovina também traz outro agravante levantado pela delegacia do consumidor, é a Validade do produto. Pessoal sabe-se que a carne é vendida fracionada, mas normalmente é comprada por peça, seja dianteira ou traseira, no entanto cada peça comprada tem um prazo de validade, já a peça fracionada é pesada na loja, e pode ter outra caso não seja feito o controle necessário. Exemplo disso é a carne ser recebida com sete dias úteis, no entanto no processamento do produto ele é fracionado e pesado com 15 dias, toda carne deve vir com o selo de inspeção e origem, além de data de validade, o prazo da validade do seu produto fracionado depende do prazo da peça. Lembre-se que a carne após o processamento também diminui sua vida, também acompanhe sempre as propriedades organolépticas do produto, tanto nas câmaras como nos balcões expositores.

Os balcões têm que ter termômetro e o mais importante que estejam funcionando corretamente, o que mais vejo é termômetro sem funcionar ou descalibrados, portanto tenha um termômetro infravermelho para aferir a temperatura e assim confrontar com o termômetro do balcão.

Não se esqueça do controle de manutenção das câmaras, balcões e outros. Pois serão de estrema necessidade numa inspeção, tenha certeza que serão cobrados.

Também fique atento a limpeza e higienização do mesmo, para que não tenha mofos e nem sujidades, principalmente nos drenos, além claro do que mais acontece que é ferrugem, o que pode contaminar os alimentos.

“Não deixe pra amanhã o que se pode fazer hoje”

Leiam o artigo sobre Perdas no Açougue:

http://balbino.info/prevencaodeperdas/como-reduzir-as-perdas-de-pereciveis-acougue/

Em nosso próximo artigo vamos debater mais sobre outros problemas encontrados em supermercados, ressalto que é importantíssimo um apoio técnico na área, pois é exigência dos órgãos, todo estabelecimento que trabalha com manipulação/processamento de produtos terem um responsável técnico. Peço que sigam nossa página no Facebook e nos sigam no Twitter, mas não esqueçam de comentar no blog.

Related Posts

Facebook Comments